quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Ah, a hipocrisia... Ela sabe da própria fraqueza e não tem coragem de olhar pra alguém, ela sempre olha pra todos, pois olhando pra todos, não olha pra ninguém!

E de repente para tentar melhorar as coisas quando quis sutil, pacífico, diplomático e indiretamente avisar justo o próprio portador do problema de que “todos nós” estávamos com problema, justo ele, o único e grande problema que influenciava a todos, hipocritamente se vira para dizer a todos nós que eu falei que todos estão me incomodando! Sim... Talvez tenha errado... Será que devia saber desde o início que com hipócritas é melhor ser cru e direto mesmo ou estarei me assemelhando a eles?... Será que vale a pena perder a amizade de um hipócrita do que ser caluniado por ele frente aos amigos que até já sabem sobre sua hipocrisia?... Como não disponho daquela espontaneidade dos xingamentos finos de ponta de língua onde muitos são mestres para “se saírem por cima”, e os xingamentos baixos e óbvios porém não menos dignos o hipócrita sabe “pôr no bolso” como um verdadeiro gentleman torpe, acho que é preferível realmente dizer a verdade do que penso na cara mesmo, ao menos saio de consciência tranquila sobre minha dignidade e qualquer reação que venha pode ser rebatida com o clássico “vai te enxergar”.



E viva a mais pura morbidez nauseabunda do espírito!

                                                                                            Philip G. Mayer


Boca de um hipócrita?



Nenhum comentário:

Postar um comentário