segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Bach: sons que discutem



Cada vez que escuto Bach me surpreendo com algo novo, uma nova dialética de sons, uma nova "discussão" dos sons. Na peça logo a baixo ouvimos duas vozes dialogando como se víssemos dois filósofos parados em uma esquina discutindo sobre os diversos sentidos das coisas, um apresenta sua ideia, já o outro discorda com uma ideia oposta, por vezes parecem chegar a alguma síntese, por vezes voltam a discordar radicalmente, mas ambos carregam a postura de manter o movimento do intelecto ao desconhecido, o encontrar sempre uma nova tortuosidade para fugir ou “puxar o tapete” de seu oposto que discorda, porque a agitação tomou o lugar daquela satisfação da alma sobre as coisas mesmas, aquele “bom repouso” cessou de vez quando se declarou que uma coisa só faria sentido pelo seu oposto.

                                                                              Philip G. Mayer

http://www.youtube.com/watch?v=ZO281MZ3UCk 

J. S. Bach retratado por Elias Gottlob Haussman (1746)






 

Nenhum comentário:

Postar um comentário