quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Amor Próprio – (inspirado em F. Nietzsche)

Cultivo o amor próprio acima de tudo, meu amor ao próximo é leve e solto como o voar de um pequeno pássaro. Amo ao que se ama, mas desprezo ao que se despreza. Isso por conhecer bem a moral doentia dos que não se amam: de razão orgulhosa mas natureza melancólica, adulam aos que se desprezam, nutrem ódio dos que se amam e são carentes do amor dos outros. O mais nobre ato de amor ao próximo é o ensino e exemplo do amor próprio!

                                                                     Philip G. Mayer


Nenhum comentário:

Postar um comentário